Agroindústria

São Paulo possui o maior e mais desenvolvido sistema agroindustrial do País e um dos mais expressivos em nível mundial. O Estado é o maior produtor mundial de cana-de-açúcar e de laranja. Cerca de 56% da produção mundial de suco de laranja tem origem no Estado. São Paulo é também o maior produtor brasileiro de amendoim, borracha natural, flores, hortaliças e ovos. A área ocupada pelas propriedades rurais paulistas totaliza 20,5 milhões de hectares (área equivalente ao território da Romênia ou de Gana). 

O Brasil é o país mais avançado, do ponto de vista tecnológico, na produção e no uso de cana-de-açúcar como biocombustível. Na safra 2015/2016, o país produziu 367,5 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, utilizadas para a produção de 21,3 milhões toneladas de açúcar e 14,7 bilhões de litros de etanol. São Paulo, o principal fabricante mundial de etanol de cana-de-açúcar. A produção paulista representou 55,2% da produção nacional de cana-de-açúcar, 48,5% da produção de etanol e 63,6% da produção do açúcar do total do país. 

As exportações do agronegócio paulista alcançaram US$ 15,88 bilhões em 2015, o que representa 18% das exportações de produtos do agronegócio brasileiro. A agroindústria paulista também se destaca pela estreita observância aos regulamentos e normas sanitárias, ambientais e trabalhistas, fundamentais para a inserção e comercialização de produtos nos mercados consumidores nacional e internacional. 

A Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros (BM&FBOVESPA), sediada em São Paulo, é uma das maiores bolsas operando com commodities agropecuárias. 

Feiras agrícolas são realizadas em todo o estado. A Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação (Agrishow), realizada anualmente em Ribeirão Preto (cidade situada a 313 km da capital) é uma das maiores feiras de negócios e de inovação tecnológica de máquinas agrícolas do mundo. 

A pujança do agronegócio paulista se deve, em grande parte, à incorporação dos avanços resultantes do intenso trabalho técnico e científico de um conjunto de instituições de pesquisa e de desenvolvimento tecnológico que começaram a ser erguidas no final do século XIX, sob administração direta do governo estadual. São Paulo abriga a mais antiga e consistente estrutura de pesquisa e desenvolvimento setorial da América Latina, com instituições que continuam gerando inovações tecnológicas que vêm permitindo a ininterrupta evolução da produtividade agropecuária e agroindustrial.

(atualizado em 17/10/2016)

Saiba mais: 
Secretaria de Agricultura e Abastecimento (link)